agosto 31, 2008

Minha filhotinha Nina

Hoje o post é muito especial…
Eu o Bruno amamos cachorro, e as vezes conversando falávamos que quando formos casar, iríamos comprar uma cachorrinha Shi tzu. E ainda brincávamos de qual seria o nome a cor, etc…
Quando foi semana passada minha amiga Quel (também louca por animais) me enviou um e-mail perguntando se eu queria uma Shi tzu, pois a cunhada dela por motivos pessoais estava doando a cachorrinha, e claro ela tinha pensado mais um vez em mim (Ela já tinha me dado um poodle um tempo atrás que se chamava Léo, e que morreu de parvovirose).
Daí fui visitar a cachorrinha (que se chamava Padmê) e me apaixonei!! Combinamos tudo e quando foi sexta-feira (29/08) eu e o Bruno fomos pegar nossa 1ª filhotinha, que agora se chama Nina.
Estou muito feliz, pois ela trouxe muita alegria pra mim (Mesmo me acordando em pleno domingo as 6:30 am para brincar.. :P).
A Fernanda e a Letícia (Minhas duas gatinhas do coração) aceitaram bem a Nina e não rolou nenhum stress por aqui. Rsss






Mais fotos da Nina Clique Aqui.

Na quarta-feira passada foi aniversário da (minha nova chefinha) e fizemos um Happy Hour para comemorar. Ver fotinhas Clique Aqui.

agosto 26, 2008

Relacionamentos, por Arnaldo Jabor


Esses dias recebi um e-mail com esse texto abaixo sobre relacionamentos por Arnaldo Jabor. Eu simplesmente adorei… Principalmante quando ele disse assim: mas se a pessoa REALMENTE gostar, ela volta.
Por isso resolvi colocar o texto aqui, assim quem ainda não leu vai ler.


Relacionamentos, por Arnaldo Jabor

Sempre acho que namoro, casamento, romance tem começo, meio e fim. Como tudo na vida.
Detesto quando escuto aquela conversa:
– Ah, terminei o namoro…
– Nossa, quanto tempo?
– Cinco anos… Mas não deu certo… Acabou
– É não deu…?

Claro que deu! Deu certo durante cinco anos, só que acabou.
E o bom da vida, é que você pode ter vários amores.
Não acredito em pessoas que se complementam. Acredito em pessoas que se somam.
Às vezes você não consegue nem dar cem por cento de você para você mesmo, como cobrar cem por cento do outro?
E não temos esta coisa completa.
Às vezes ele é fiel, mas não é bom de cama.
Às vezes ele é carinhoso, mas não é fiel.
Às vezes ele é atencioso, mas não é trabalhador.
Às vezes ela é malhada, mas não é sensível.
Tudo nós não temos.
Perceba qual o aspecto que é mais importante e invista nele.
Pele é um bicho traiçoeiro.
Quando você tem pele com alguém, pode ser o papai com mamãe mais básico que é uma delícia.
E às vezes você tem aquele sexo acrobata, mas que não te impressiona…
Acho que o beijo é importante… E se o beijo bate… Se joga…
Se não bate… Mais um Martini, por favor… E vá dar uma volta.
Se ele ou ela não te quer mais, não force a barra.
O outro tem o direito de não te querer.
Não lute, não ligue, não dê pití.
Se a pessoa tá com dúvida, problema dela, cabe a você esperar ou não.
Existe gente que precisa da ausência para querer a presença.
O ser humano não é absoluto. Ele titubeia, tem dúvidas e medos, mas se a pessoa REALMENTE gostar, ela volta.
Nada de drama.
Que graça tem alguém do seu lado sob chantagem, gravidez, dinheiro, recessão de família?
O legal é alguém que está com você por você.
E vice versa.
Não fique com alguém por dó também.
Ou por medo da solidão.
Nascemos sós. Morremos sós. Nosso pensamento é nosso, não é compartilhado.
E quando você acorda, a primeira impressão é sempre sua, seu olhar, seu pensamento.
Tem gente que pula de um romance ??para o outro.
Que medo é este de se ver só, na sua própria companhia?
Gostar dói.
Você muitas vezes vai ter raiva, ciúmes, ódio, frustração.
Faz parte. Você namora um outro ser, um outro mundo e um outro universo.
E nem sempre as coisas saem como você quer…
A pior coisa é gente que tem medo de se envolver.
Se alguém vier com este papo, corra, afinal, você não é terapeuta.
Se não quer se envolver, namore uma planta. É mais previsível.
Na vida e no amor, não temos garantias.
E nem todo sexo bom é para namorar.
Nem toda pessoa que te convida para sair é para casar.
Nem todo beijo é para romancear.
Nem todo sexo bom é para descartar. Ou se apaixonar. Ou se culpar.
Enfim… Quem disse que seria fácil?

agosto 22, 2008

My Melody, Scrapbook e Blá blá blá…

Consegui a My Melody e agora estou com todos os brindes do Mc’Donalds.
Abriu a papelaria Kalunga ao lado do meu trabalho, dei uma passadinha por lá e comprei umas massinhas de biscuit prontas para fazer umas letrinhas (para enfeitar páginas do scrapbook), e comprei também uns kits com folhas e etiquetas para scrapbook.
Como o Bruno está em um workshop do trabalho, vou aproveitar para terminar umas páginas do álbum de scrapbook.